top of page

Não existe crescimento sem decepções...

Ao crescer, eu me torno vulnerável


Ao crescer,

eu me torno vulnerável

como uma planta jovem

que precisa lutar

contra vento, chuva, calor e geada.




Assim, preciso aprender a me impor

na certeza interna

de que tudo o que é vivo se transforma.


Eu sou vulnerável

por admitir

que já não sei algo

como antigamente.


Eu também percebo

que a vida me fará vulnerável

se eu permanecer aberto a encontros

e não me fechar em mim mesmo.


Vão me ferir até aqueles

a quem amo e que me amam.


Não existe crescimento sem decepções:

eu vou decepcionar outros

porque não correspondo à sua imagem,

e eu próprio me decepcionarei

porque os caminhos dos outros me são estranhos.


(Ulrich Schaffer - Crescer, Amadurecer)



68 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page